Exercícios com ostinato de jazz junto com colcheias pontuadas e semicolcheias

Olá para todos os entusiastas do blog musical CAVERNADOLENHADOR.

Capturar

Ao longo da história da música ocidental os compositores obtiveram grandes avanços no que diz respeito aos aspectos melódicos e harmônicos da música. Contudo, quanto ao aspecto puramente rítmico, as grandes obras de compositores renomados aparentam ser simples e ingênuas perto de músicas de povos considerados por alguns, não civilizados. Como por exemplo, certas tribos africanas possuem músicas com ritmos distintos executados ao mesmo tempo por dois ou mais percussionistas. Já nas ilhas do leste da Índia, algumas crianças treinadas nas danças nativas são capazes de executar polirritmias como o 5:4 (cinco contra quatro), consideradas extremamente complexas para as pessoas habituadas com as músicas ocidentais.

Foi devido a abolição da escravatura que conceitos rítmicos mais arrojados foram inseridos na música ocidental. Na América do Norte, a troca cultural entre povos colonizadores e os recém libertos africanos foi o propulsor para o surgimento do jazz, um estilo musical que tem como característica o uso de ritmos complexos, onde a síncope e a polirritmia se faz bastante presente.

O livro “Advanced Techniques for the Modern Drummer” do renomado baterista Jim Chapin, contém exercícios para auxiliar o baterista adquirir um vocabulário rítmico mais rico e para desenvolver a capacidade de tocar ritmos distintos ao mesmo tempo com os diferentes membros do corpo. Caso os leitores possuírem interesse em se aprofundar mais nos conhecimentos passados por esse grande baterista, aconselho a comprarem o livro.

Os exercícios abordados nesta publicação consistem em frases rítmicas com colcheias pontuadas e semicolcheias juntamente com ostinato de jazz, as quais são importantes para o baterista que possui o interesse em ingressar no jazz e nas suas vertentes. Para facilitar a leitura, nos primeiros exercícios o autor inseriu linhas pontilhadas entre as notas que são executadas ao mesmo tempo.

Colcheias pontuadas 1Colcheias pontuadas 2Colcheias pontuadas 3Colcheias pontuadas 4Deve-se ter em mente que para soar musical, o praticante deve tocar de forma relaxada, sem se preocupar em adquirir velocidade. É aconselhado o uso do metrônomo apenas quando estiver conseguindo tocar confortavelmente as frases rítmicas. É interessante também fazer os exercícios com os outros membros além da mão direita e esquerda, como por exemplo, linha de cima pé esquerdo e linha de baixo pé direito (vice-versa), ou  linha de cima mão direita e  linha de baixo pé esquerdo (vice-versa).

Desejo-lhes bons estudos!

eu

Teoria Musical: Classificação de Compasso

Olá para todos os entusiastas do blog musical CAVERNADOLENHADOR.

cavernadolenhador

Quando batemos palmas, estalamos os dedos ou batemos o pé acompanhando uma música, estamos instintivamente marcando o tempo dela. Contudo, para o músico não é o suficiente apenas marcar o tempo da música; é necessário que o músico desenvolva a percepção para poder sentir e então definir conscientemente o tipo de compasso de uma determinada peça musical ou de algum trecho dela.

Já que o conceito de fórmula de compasso foi explicado em uma publicação passada (ver publicação sobre fórmula de compasso), podemos então partir para as classificações de compassos. As classificações podem ser feitas de duas maneiras:

O primeiro tipo de classificação leva em conta o número de tempos que compõem o compasso, definindo-os como: binário, caso o compasso tiver dois tempos; ternário, caso tiver três tempos; quaternário, caso tiver quatro tempos. Quando o compasso não é binário, ternário ou quaternário ele é considerado compasso irregular, complexo ou alternado (o nome varia conforme as fontes).

O segundo tipo de classificação leva em conta o tipo de divisão que ocorre em cada tempo do compasso. É chamado de compasso simples quando ocorre a divisão do tempo em duas partes e compasso composto quando ocorre a divisão do tempo em três partes. Para evitar confusão e levar o estudante à uma analise completa do compasso deve-se ser considerado os dois tipos de classificação de compasso.

Segue a lista dos tipos de compassos:

Compasso binário: é formado por dois tempos, sendo o primeiro forte e o segundo fraco. Pode ser classificado como simples (2/8, 2/4, 2/2) ou composto (6/16, 6/8, 6/4).
Compasso ternário: é formado por três tempos, sendo o primeiro forte, o segundo e o terceiro fracos. Pode ser classificado como simples (3/8, 3/4, 3/2) ou composto (9/16, 9/8, 9/4).

Compasso quaternário: é formado por quatro tempos, sendo o primeiro forte, o segundo fraco, o terceiro de intensidade média e o quarto fraco. Pode ser classificado como simples (4/8, 4/4, 4/2) ou composto (12/16, 12/8, 12/4).

Compasso alternado, complexo ou irregular: é formado pelo agrupamento de dois ou mais tipos de compassos diferentes. São exemplos de compassos alternados: 5/16, 5/8, 5/4, 7/16, 7/8, 7/4, 10/16, 10/8, 10/4, 11/16, 11/8, 11/4. O compasso 7/8, pode ser criado pelo agrupamento dos compassos 4/8 e 3/8 ou, ao contrário, 3/8 e 4/8.

4/8+3/8=7/8

Compasso simples: é o compasso cujos tempos podem ser divididos por dois. Também podemos dizer que a unidade de tempo do compasso simples pode ser naturalmente repartida em duas partes iguais. Podem ser binários (2/8, 2/4, 2/2), ternários (3/8, 3/4, 3/2) ou quaternários (4/8, 4/4, 4/2).

Compasso composto: é o compasso cujos tempos podem ser divididos por três. Também podemos dizer que a unidade de tempo do compasso composto pode ser naturalmente repartida em três partes iguais. Podem ser binários (6/16, 6/8, 6/4), ternários (9/16, 9/8, 9/4) ou quaternários (12/16, 12/8, 12/4).

Embaixo está uma imagem retirado do livro POZZOLI, onde ele trata sobre os compassos simples e compostos:

pozzoli

Aparentemente há um erro na edição do livro que tirei cópia. No compasso de dois tempos composto, na contagem de cima deve estar escrito acentos principais e na debaixo acentos secundários.


Em nome de um estudo teórico da música sem ignorar a prática, vou listar algumas músicas e suas respectivas classificações, fórmulas de compassos e caso necessário um comentário. Indico para o leitor ouvir as músicas de forma analítica. Segue abaixo a lista:

Arismar do Espírito Santo – Vestido Longo. Compasso binário simples, 2/4. Boa parte dos sambas são em compassos binários simples.

Minuano – Pat Metheny. Compasso binário composto, 6/8. O chamamé, ritmo tradicional do sul da América do sul, é em compasso binário composto.

Alegria – Dave Weckl. Compasso ternário simples, 3/4. Valsas também são em compasso ternário simples.

Voices – Dream Theater. Compasso ternário composto (da introdução até o inicio verso e em algumas partes no meio da música quando retorna à frase musical do inicio), 9/8. De fato, Dream Theater não é a banda ideal para quem está iniciando tentar identificar as fórmulas de compasso e classificá-las, porém é a única música a qual me recordo possuir em algum trecho compasso ternário composto.

Iron Maiden – The Tropper. Compasso binário simples, 4/4. Boa parte das músicas que tocam nas rádios atualmente são em 4/4.

George Thorogood – Bad to the Bone. Compasso binário composto, 12/8. Blues normalmente são em compassos binários compostos.

Dave Brubeck – Take Five. Compasso irregular, 5/4.


Desejo-lhes bons estudos!

eu

Publicações referentes aos compassos –

Fórmula de Compasso

Classificação de Compassos

Ditado Rítmico: Método Pozzoli – Primeira Série

Olá para todos os entusiastas do blog musical CAVERNADOLENHADOR.

brincalhões

Nesta publicação será abordado a primeira série do ditado rítmico em compasso simples do método Pozzoli. A primeira série consiste em proposições rítmicas formadas com semínimas e colcheias.

parti8Lista das figuras de ritmos com seus respectivos símbolos e valores. É convencionado que a semibreve possui a duração de um tempo inteiro, devido ao fato de que ela é a figura que representa a maior duração de tempo no sistema moderno de notação musical.

O estudante deve começar solfejando em voz alta e devagar (em torno de 60-70 BPM), pois o mais importante quando é executado este exercício é que ele se sinta confortável com o tempo para fazer a leitura de forma precisa. Referente à marcação do tempo, o estudante pode mover a cabeça, bater o pé ou bater palmas. Deve-se seguir em frente solfejando até errar, quando errar deve-se repetir o ditado desde o inicio em voz alta. A repetição em voz alta é necessária, pois esse processo faz com que o cérebro assimile os símbolos com os ritmos mais rapidamente, além de que quando for necessária a avaliação do solfejo não há outra maneira do professor avaliar além do solfejo em voz alta.


Lembre-se: solfejar em voz alta é muito importante!

P 01 A 45Exercícios de Ditado em Compasso Simples – Primeira Série.

Qualquer dúvida deixe um comentário. Bons estudos!

eu
Publicações da série Ditado Rítmico: Método Pozzoli –

Introdução ao Método Pozzoli

Compassos Simples – Primeira Série

Compassos Simples – Segunda Série

Ditado Rítmico: Introdução ao Método Pozzoli

Olá para todos os entusiastas do blog musical CAVERNADOLENHADOR.

brincalhões

Iniciaremos uma aventura através do método do pianista e compositor Ettore Pozzoli. O método Pozzoli é considerado fundamental para os estudantes de música, pois compreende a parte teórica e prática de forma progressiva, tornando possível de mensurar o desenvolvimento do estudante quanto à percepção rítmica. Ao seguir esta série de publicações o estudante precisa ficar atento, pois os ditados vão ficando sistematicamente mais complexos conforme progride de uma série à outra, desta maneira, é aconselhado que o praticante só passe de série quando estiver com o solfejo preciso, caso pular de série sem estar com a série anterior firme é possível que o progresso do praticante seja retardado.

A ordem das séries de ditados abordados no método é a seguinte:

  • Primeira à Sétima Série – séries de ditados em compassos simples.
  • Oitava à Décima Quinta Série – séries de ditados em compassos compostos.
  • Décima Sexta à Décima Sétima – séries de ditados em compassos mistos.

A ordem deve ser seguida à rigor pelo estudante principiante.

274_001

Fiquem atentos, pois ao longo das semanas será publicado os ditados rítmicos com explicações e dicas.

Desejo-lhes bons estudos!


eu

Publicações da série Ditado Rítmico: Método Pozzoli –

Introdução ao Método Pozzoli

Compassos Simples – Primeira Série

Compassos Simples – Segunda Série

Teoria Musical: Fórmula de Compasso

Olá para todos os entusiastas do blog musical CAVERNADOLENHADOR.

O compasso é a métrica que deve ser obedecida para haver organização rítmica em uma peça musical. Para definir esta métrica, é convencionado no inicio de uma peça ou de um trecho musical a fórmula do compasso. A fórmula do compasso é identificada por dois números como se fossem um fração (definitivamente não é uma fração).

formula de compassoO número superior é chamado de Unidade de Compasso. Ele indica quantos tempos o compasso vai possuir. Por exemplo, em um compasso 4/4 há 4 tempos, já em um 6/8 há 6 tempos.

O número inferior da fórmula de compasso é chamado de Unidade de Tempo. Ele indica qual é o valor do tempo do compasso. Segue a imagem dos números de Unidade de Tempo e suas respectivas figuras de tempo.

aula06c

Em um compasso 4/4, o tempo vai ter a duração de uma semínima, ou seja, uma semínima em um compasso 4/4 tem a duração de um tempo inteiro, uma colcheia tem a duração de meio tempo, etc. Já em um compasso 6/8, o tempo vai ter a duração de uma colcheia, desta maneira, uma semínima valerá dois tempos, uma colcheia um tempo inteiro, etc.

Esses são conceitos básicos que o músico deve ter conhecimento!

Desejo-lhes bons estudos!


euPublicações referentes aos compassos –

Fórmula de Compasso

Classificação de Compassos